Greve dos professores(as) continuam em Canindé, Ipaumirim e Aquiraz

    Os professores e professoras do município de Aquiraz (Região Metropolitana de Fortaleza) continuam em greve geral, por tempo indeterminado. Em Ipaumirim, os professores e professoras também estão em greve pelo cumprimento à Lei do Piso. No município de Canindé a categoria também continua em greve dentro da discussão da Campanha Salarial 2010. As principais reividicações desses trabalhadores (as) são o respeito à lei do piso da categoria, à lei do Fundeb e a valorização dos profissionais da educação.

    Em Aquiraz – Os professores e professoras do município de Aquiraz (Região Metropolitana de Fortaleza) continuam em greve geral, por tempo indeterminado. A decisão reage ao projeto de lei que reajusta em 7,86% o salário dos professores. A categoria reivindica 17,5% e aponta que não houve qualquer discussão da Prefeitura com o sindicato sobre o percentual definido para 2010.


    De acordo com o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Aquiraz (Sinsepuma), o reajuste deve obedecer à Lei do Piso, que legisla sobre os salários de professoras e professores.


    A lei diz que o reajuste seja feito de acordo com o percentual do governo federal pelo valor aluno/ano pago retroativo ao mês de janeiro. “Nesse sentido, se faz necessário que a prefeitura apresente o limite máximo de reajuste possível à categoria, usando como base a receita do Fundeb, que este ano está prevista em R$ 22 milhões para Aquiraz, e as despesas com pessoal. Dessa forma, pode realmente comprovar até quanto é possível reajustar o salário”, argumenta a presidente do Sinsepuma, Francisca Alexandre.

    Em Ipaumirim


    Os professores e professoras em Ipaumirim também estão em greve pelo cumprimento à Lei do Piso. Diante disso, requerem a instalação da mesa de negociação propondo que a prefeitura respeite os direitos dos profissionais da educação, a Lei do Piso, LDB, Lei do Fundeb, resolução 02/2009 e a lei orgânica municipal, lembrando que o Sindicato da categoria quer negociar e que a greve é a última alternativa para fazer valer seus direitos.

    Em Canindé


    Professores do município de Canindé continuam em greve e estão em movimento paredista em defesa da discussão da Campanha Salarial 2010. A proposta do município continua com percentual de 1,8% de reajuste para todos os servidores que ganham diferente do mínimo, até mesmo para os professores onde todos somos sabedores que o recurso do FUNDEB que vem para os municípios é para valorização desse profissionais.


    Source: Fetamce